Portal do Governo Brasileiro
Ir direto para menu de acessibilidade.
Voltar
Início do conteúdo da página
O novo currículo

Estudantes

O novo currículo

As novas Diretrizes Curriculares Nacionais (DCNs) de Medicina, aprovadas em 2014 pelo Ministério da Educação (MEC), têm o propósito de promover uma formação médica mais geral, humanista e crítica com capacidade para atuar nos diferentes níveis de atenção à saúde com responsabilidade social e compromisso com a defesa da cidadania, dignidade humana e saúde integral da população.

As novas DCNs definiram que a formação médica deverá:

    • ser orientada pelas necessidades de saúde dos indivíduos e das populações;
    • usar metodologias que privilegiem a participação ativa do aluno na construção do conhecimento e a integração dos conteúdos de ensino, pesquisa, extensão e assistência;
    • promover a integração e interdisciplinaridade aprendendo e atuando em equipes multiprofissionais;
    • Ter a presença de ciências sociais e discussões em temas fundamentais para a formação ética do estudante como a segurança do paciente e a diversidade na garantia de direitos sociais, debatendo questões de gênero, etnia, entre outras condições;
    • prever a inserção do aluno na rede de serviços de saúde desde as séries iniciais da formação e ao longo de todo o curso proporcionando ao estudante oportunidade de lidar com problemas reais assumindo responsabilidades crescentes;
    • dar centralidade para o ensino da atenção básica organizado e coordenado pela área de Medicina de Família e Comunidade e fortalecer também áreas como a atenção às urgências e saúde mental.

Entre as mudanças presentes nessa reformulação, destaca-se a definição de que ao menos 30% da carga horária do internato médico na graduação serão desenvolvidos na Atenção Básica – onde são solucionados 80% dos problemas de saúde dos cidadãos – e nos Serviços de Urgência e Emergência do SUS, respeitando-se o tempo mínimo para o internato de dois anos.Tudo isso com acompanhamento acadêmico e técnico.

Além disso, as novas DCNs trazem outras mudanças estruturantes:

  • Institui avaliações progressivas para o estudante do 2º, 4º e 6º anos e induz o aperfeiçoamento do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES) para os cursos de graduação em medicina;
  • Prevê a existência de programas de desenvolvimento e aperfeiçoamento docente no interior dos cursos de Medicina, e medidas de valorização da atividade docente;
  • Prevê também a criação de programas permanentes de formação de profissionais dos serviços de saúde, que serão campos de prática e aprendizado, além de tratar de novos instrumentos para garantir uma integração ensino/serviço com mais segurança e qualidade;  
  • Articula as mudanças da graduação com as mudanças na Residência Médica.

Diretrizes Curriculares do Curso de Graduação em Medicina

 

voltar
Fim do conteúdo da página